Na produção de soja, vários fatores podem interferir no produto final, fatores estes que se dão desde o tratamento de semente, plantio, produção até a pós-colheita. A adubação é um dos princípios iniciais para qualquer produção e fornece a planta os nutrientes necessários para o seu desenvolvimento e crescimento. Podemos relacionar uma adubação equilibrada com uma planta saudável e consequentemente mais forte ao ataque de doenças e pragas.  Durante o desenvolvimento da cultura muitos insetos podem atacar, entre eles o percevejo-marrom  (Euschistus heros)  que causa prejuízo econômico por se alimentar dos grãos.

Pensando nisso e com base em outros trabalhos, na safra de 2018/2019 foi realizado um experimento na Embrapa soja onde, em solo adubado desde 1989 com fósforo e potássio, avaliou-se o desenvolvimento deste inseto e a interferência de níveis baixos, médios e altos de fertilidade sobre seu ataque.

Como outra ferramenta de manejo de pragas, tem-se a utilização de cultivares resistentes/tolerantes. Neste mesmo ensaio realizado na safra 2018/2019  foi utilizada duas cultivares de soja; a BRS 1010 IPRO e a BRS 1003 IPRO, ambas desenvolvidas pela Embrapa em parceria com outras instituições. A cultivar BRS 1003 IPRO contem tolerância ao ataque do percevejo e isso pode ser indicado por vários fatores, como a diminuição do período de vida do inseto, menor postura de ovos e outros, portanto, mesmo sob ataque do inseto ela mantem a produção e garante ao produtor uma menor aplicação de produtos químicos.

Os resultados obtidos no trabalho mostram que, nas condições avaliadas, a fertilidade do solo não interferiu diretamente no desenvolvimento e ataque de percevejo. Contudo, sabemos que qualquer planta em equilíbrio nutricional facilita o manejo, uma vez que, uma planta saudável apresenta melhor resposta a dificuldades que possam acontecer no campo. Já na comparação das duas cultivares, foi observado que a cultivar BRS 1010 IPRO apresentou em média 33% mais percevejos sobreviventes.

Isso nos mostra que o manejo de pragas na lavoura envolve inúmeros fatores que vão além da utilização de produtos químicos ou biológicos. A escolha correta da cultivar é de extrema importância, pois pode garantir não apenas melhor produção, mas facilidade de manejo frente aos problemas que podemos encontrar no campo.